10 Cães De Raça MAIS PERIGOSOS DA TERRA!

anúncios

Como sabemos os cães são reconhecidos como os melhores amigo do homem! Diversas raças que foram criadas como o fim de proteção podem se mostrar perigosas e agressivas dependendo da criação, temperamento e circunstâncias do animal. Até os cães pequenos podem se irritar e morder alguma pessoa.

Se você preferir um guia escrito, continue lendo …

Então leia até o final para ver  os 10 Cães de raça mais perigosos da Terra!

1. Tosa Inu

Cão enorme, pesa de 58 a 90 kg, e pode atingir altura de 60 a 80 centímetros. Originalmente do Japão, foi criado para ser um cão de combate, foi obtido de um cruzamento entre um American Pit Bull Terrier e um Mastiff Napolitano.

Tosa Inu tornou-se conhecido por seu poder de luta. Estes cães lutaram ao lado dos samurais, que os treinaram para lutar por eles. Dessa forma aprenderam a ser cruéis sendo considerados umas das raças mais perigosas.

Diante disso o Tosa Inu é legalmente restrito em alguns países. Apesar de sua definição de perigoso, é também muito amável e sociável.

anúncios

2. Cane coso

Trata-se de um cachorro grande, forte e muito imponente, pode pesar 50 kg e medir 68 cm na altura. Originário da Itália descende da raça canis pugnax, que eram cães utilizados pelos romanos em atividades de guerra.

O seu nome vem de “Cane de Corso”, um termo italiano que definiam os cães utilizados em atividades rurais como caça ao javali, combates etc. Uma raça ainda bem usada como cão de guarda.

Esta raça possui uma das mordidas mais poderosas do mundo canino, dessa forma todo adestramento e cuidados são essenciais. Por isso é recomendado para donos experientes e firmes.

O seu instinto natural é ser desconfiado com estranhos e por esta razão é considerado compatível para função de guarda.

3. Dogo Argentino

O Dogo Argentino pode chegar até 68 cm de altura e pesar cerca de 45 kg. Apesar de serem confundidos com o pit bull, este cão possui um crânio maior e o focinho mais largo, com um maxilar forte.

Raça criada em 1920 pelos irmãos Martinez, na Argentina. Seu idealizador, o argentino Antonio Nores Martinez, queria criar uma raça superior, com faro apurado, mas que também fosse forte e rápida.

A intenção era criar um cachorro para combate e caça a animais de grande porte, como javalis e pumas. Para isso, eles usaram como base o cão lutador de córdoba – uma antiga raça de combate com origem em Córdoba, hoje extinta – e a misturaram, com boxer, pointer e mastiff, bull terriers, o lebrel irlandês, o dogue de bourdeaux e outros.

Possui uma personalidade forte, seus donos precisar ter um pulso firme que apresentar domínio sobre ele. Por possuir o instinto de caçador e ser difícil de adestrar, sua criação é proibido é considerada ilegal em alguns países.

Toque Em PRÓXIMO>

anúncios
Anterior

anúncios

Add Comment